Com o intuito de ajudar os alunos cegos numa das disciplinas mais problemáticas do nosso país, um consórcio europeu de investigação desenvolveu o LAMBDA. Trata-se de um novo programa informático que traduz a linguagem matemática em Braille e que pode ser aplicado desde o ensino básico até ao universitário.

O software, que irá permitir o aumento da autonomia do aluno, é um projecto comunitário, iniciado em 2002, e partiu de uma empresa italiana.

Em declarações à agência Lusa, Ana Filipa Graça, directora Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO), explicou que a grande vantagem deste sistema é permitir que o professor veja os exercícios dos alunos sem ter de recorrer a outra pessoa que saiba fazer a transcrição da linguagem Braille. “O software ajuda um deficiente visual a acompanhar um exercício ao mesmo que tempo que o professor o vê no monitor, sem ser necessária uma tradução por terceiros”, afirmou.

De salientar que a ACAPO também colaborou tecnicamente na aplicação deste sistema, numa parceria com a empresa italiana, universidades e associações de Espanha, Portugal, Alemanha, França, Reino Unido e Rússia.

Para que o LAMBDA possa funcionar é apenas necessário um computador com linha Braille, algo que, de acordo com Ana Filipa Graça, muitas escolas portuguesas já possuem por iniciativa do Ministério da Educação.

O programa informático está já numa fase de protótipo, sendo esperado que, o mais rapidamente possível, possa começar a ser utilizado. Recorde-se que cerca de mil alunos cegos ou com baixa visão frequentam as escolas portuguesas.

Fonte: ciberia

O formulário de comentários está fechado.